Exibir Ação

Campus:
CAMPUS QUIXADA
Tipo da Ação:
Projeto
Título:
Patrimonialização da Caminhada da Seca: Ações de apoio ao Registro do Patrimônio Imaterial de Senador Pompeu - CE
Área Temática:
Cultura
Linha de Extensão:
Patrimônio Cultural, Histórico, Natural e Imaterial
Data de Início:
21/12/2021
Previsão de Fim:
31/12/2022
Nº mínimo de pessoas beneficiadas:
100
Nº máximo de pessoas beneficiadas:
200
Local de Atuação:
Urbano-Rural
Fomento:
Matriz Orçamentária do Campus
Programa Institucional
-
Modelo de Oferta da Atividade:
Presencial
Municípios de abrangência
Senador Pompeu
Quixadá
Fortaleza
Formas de Avaliação:
Trabalhos Escritos
Trabalho em grupo
Seminário
Reunião
Relatório
Questionário
Participação
Debate
Formas de Divulgação:
Site institucional
Redes sociais
Folder
E-mail
Cartaz
Atividades Realizadas:
Nome do Responsável:
Raimundo Aterlane Pereira Martins
Equipe:
Nome Instituição Categoria Vínculo Receberá bolsa? Horas Semanais Dedicadas Início da Participação Fim da Participação
Jose Tomaz de Aquino Junior IFCE Integrante Docente IFCE Não 3 21/12/2021 31/12/2022
Raimundo Aterlane Pereira Martins IFCE Coordenador Docente IFCE Não 4 21/12/2021 31/12/2022
Parcerias:
Instituição Parceira Parceria Formalizada? Instrumento Utilizado Número do Instrumento
Prefeitura Municipal de Senador Pompeu Não
Secretaria da Cultura do Estado do Ceará - SECULT CE Não
Orçamento:
Conta Valor
Passagens e Despesas com Locomoção 0,00
Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica 0,00
Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Física 0,00
Material de Consumo 0,00
Equipamento e Material Permanente 0,00
Encargos Patronais 0,00
Diárias - Pessoal Civil 0,00
Bolsa - Auxílio Financeiro a Pesquisadores 0,00
Bolsa - Auxílio Financeiro a Estudantes 1.200,00
Vínculos:
Ação Tipo
Apresentação
O Ceará foi alvo de uma grande seca em 1932, quando o Governo Estadual desenvolveu uma política pública que instalou no território cearense sete campos de concentração, estrategicamente localizados para evitar a presença dos retirantes que tentavam chegar até a capital, Fortaleza, que a época vivia um processo de embelezamento chamado de "Belle Époque". Durante a execução desta política, milhares de pessoas foram confinadas nesses campos, sendo um deles o Campo do Patu, sediado em Senador Pompeu, no qual estiveram mais de 20.000 mil pessoas do Ceará e de estados vizinhos, destes aproximadamente 6.000 confinados morreram, sobretudo, numa epidemia de cólera. Estas pessoas foram popularmente santificadas como "as Santas Almas da Barragem", um santo coletivo, popular, que depois de longos 50 anos de devoção deram origem à Caminhada da Seca. A Caminhada da Seca foi estabelecida em 1982, pelo então pároco da cidade, padre Albino Donati, e vem se repetindo desde então a cada segundo domingo de novembro. Assim, estabelecida essa tradição, a população local e outros devotos tem composto a procissão de fiéis (em torno de 5.000 pessoas) que caminha da cidade até o Cemitério da Barragem. Este é o processo que está sem tramitação para sua titulação como Patrimônio Cultural Imaterial pelas Secretarias de Cultura em âmbito estadual e municipal, do qual o IFCE se aproxima como parceiro apoiador, efetivamente por meio deste projeto.
Justificativa
O presente projeto visa colaborar com a pesquisa para a instrução técnica do Registro da Caminhada da Seca como patrimônio imaterial, em âmbito municipal e estadual, no qual o IFCE é importante parceiro no apoio às pesquisas de instrução técnica, aspecto que impulsiona a produção de nossos alunos e professores neste campo temático. A patrimonialização de bens culturais, sobretudo aqueles tidos como "patrimônios difíceis, sensíveis" que remontam à memórias dolorosas de experiências outrora vividas, como é o caso dos Campos de Concentração, proporciona o reconhecimento e a garantia do direito à memória aos grupos quase sempre subalternizados e silenciados ao longo da história. Outrossim, essa contribuição efetiva direitos garantido constitucionalmente, mas pouco efetivados na realidade da política patrimonial brasileira já que esta privilegia ao longo de sua trajetória os bens da elite nacional e local. Este projeto tem o mérito de trabalhar por grupos sociais sempre desfavorecidos de políticas públicas, com real ganho social, assim fica posta sua relevância, pela qual se justifica.
Público Alvo
População da cidade de Senador Pompeu, sobretudo os grupos sociais diretamente envolvidos com estes bens culturais;
Objetivo Geral
Apoiar os processos de patrimonialização da Caminhada da Seca para seu reconhecimento como patrimônio cultural imaterial, em âmbito estadual e municipal.
Objetivo Específico
1. Apoiar a pesquisa documental para instrução do processo de Registro da Caminhada da Seca; 2. Desenvolver ações de pesquisa em história oral, em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e com a Prefeitura Municipal de Senador Pompeu, colaborando com o processo de Registro;
Metodologia
Processo de seleção de alunos participantes (chamada simplificada) e composição da equipe; Formação básica com estudantes sobre patrimônio cultural e patrimonialização; Reuniões de planejamento com a equipe para definição de ações, visita inicial ao sítio histórico/Senador Pompeu para conhecimento e definição dos processos e sujeitos da pesquisa a ser desenvolvida; Trabalho de campo (levantamento entrevistas, levantamento documental e fotográfico); Entrega do levantamento do material produzido para Secretaria de Cultura; Seminário Interno de apresentação dos resultados;