Exibir Ação

Campus:
CAMPUS SOBRAL
Tipo da Ação:
Projeto
Título:
APRENDIZAGEM COLETIVA DE MULHERES MOTIVADAS PELO TEMA PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS
Área Temática:
Educação
Linha de Extensão:
Segurança Alimentar e Nutricional
Data de Início:
23/12/2021
Previsão de Fim:
23/12/2022
Nº mínimo de pessoas beneficiadas:
80
Nº máximo de pessoas beneficiadas:
160
Local de Atuação:
Urbano
Fomento:
-
Programa Institucional
-
Modelo de Oferta da Atividade:
Presencial
Municípios de abrangência
Sobral
Limoeiro do Norte
Formas de Avaliação:
Relatório
Frequência
Formas de Divulgação:
Redes sociais
Atividades Realizadas:
Nome do Responsável:
Daniele Maria Alves Teixeira Sa
Equipe:
Nome Instituição Categoria Vínculo Receberá bolsa? Horas Semanais Dedicadas Início da Participação Fim da Participação
Alice da Silva Sousa IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Ana Brena Kelly Carneiro IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Ana Brena Kelly Carneiro IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Antonio Samuel de Oliveira Paiva IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Beatriz Damasceno do Nascimento IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Daniele Maria Alves Teixeira Sa IFCE Coordenador Docente IFCE Não 4 23/12/2021 23/12/2022
Diva dos Santos Moreira IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Eveltana Freitas Silva IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Felipe Costa de Souza IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Fernanda de Menezes Souza IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Francisco Klevemayk Borges dos Santos IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Francisco Pinto Filho IFCE Integrante Técnico Administrativo IFCE Não 1 23/12/2021 23/12/2022
Francislane Teles Carneiro IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Gabriela Ibiapina Figueiredo Camara IFCE Integrante Docente IFCE Não 3 23/12/2021 23/12/2022
Inez Liberato Evangelista IFCE Integrante Docente IFCE Não 3 18/03/2022 23/12/2022
Laressa Cristyne dos Santos Gomes IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Larissa Siqueira Farias Lira IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Maria Eduarda Alves da Paz IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Maria Eduarda Nobre do Nascimento IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Maria Gerlane Ferreira do Nascimento IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Maria Josiely Rodrigues Brito IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Maria Larissa Gomes Rodrigues IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Naiane Nobre Martins IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Natalicy Sousa Silva IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Nayara Coriolano de Aquino IFCE Integrante Docente IFCE Não 3 23/12/2021 23/12/2022
Nicolas de Andrade Almeida IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Raimundo Fagner de Sousa Oliveira IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Vanaria Rodrigues de Souza Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA Integrante Sem vínculo Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Vanária Rodrigues de Souza IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Vanda Maria Rodrigues de Souza Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA Integrante Sem vínculo Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Vitória Emidio Ripardo IFCE Integrante Discente IFCE Não 2 18/03/2022 23/12/2022
Parcerias:
Instituição Parceira Parceria Formalizada? Instrumento Utilizado Número do Instrumento
Orçamento:
Conta Valor
Passagens e Despesas com Locomoção 0,00
Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica 0,00
Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Física 0,00
Material de Consumo 0,00
Equipamento e Material Permanente 0,00
Encargos Patronais 0,00
Diárias - Pessoal Civil 0,00
Bolsa - Auxílio Financeiro a Pesquisadores 0,00
Bolsa - Auxílio Financeiro a Estudantes 0,00
Vínculos:
Ação Tipo
Apresentação
O Brasil é considerado o país com a maior diversidade vegetal do mundo, no entanto, esta diversidade está em perigo da perda de espécies potencialmente medicinais e das pessoas que possuem o conhecimento de como utilizá-las. O uso de plantas medicinais (e outras práticas complementares em saúde) é reconhecida tanto pela população através da cultura, tradição e costume, como pelas instituições, por exemplo, a OMS (Organização Mundial de Saúde) que, desde 1978, vem recomendando aos países membros a inclusão oficial da medicina tradicional em programas de saúde. No entanto, o tema ainda merece atenção principalmente quanto à diversidade e potencial da sua utilização. A Promoção da Alimentação Saudável, da Segurança Alimentar e Nutricional e o uso de plantas medicinais, são eixos estratégicos da Política Nacional de Promoção da Saúde, a qual entre suas ações prioritárias, busca reforçar a execução da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e da Política Nacional de Plantas Medicinais e de Fitoterápicos. Diferentes estudos, relatos e livros são encontrados no Brasil com essa temática, no entanto, evidencia-se a necessidade de trocas de conhecimentos, o que pode ser realizado em diferentes grupos de mulheres com o objetivo de socializar as diversas formas de utilização dessas plantas. O aproveitamento vai além do preparo de chás, podendo ser consumidas em geléias, bolos, doces entre outros alimentos, como também a ampliação do uso de seus óleos essenciais. Este projeto tem como objetivo a socialização do conhecimento das plantas medicinais e aromáticas por mulheres e difundir o uso seguro dessas plantas a partir de diferentes alimentos, como sorvetes e geleias, com mulheres que são atendidas no Centro de Referência da Mulher em uma cidade do interior do Ceará. Este é um projeto que foi aprovado no EDITAL CONJUNTO Nº 01/2021 - PRPI/PROEXT/PROEN-IFCE MULHERES INTEGRADAS
Justificativa
As plantas têm sido consumidas há milênios como fonte de alimentos, medicamentos e aplicadas como cosméticos e fragrâncias. Pelo menos 12.000 espécies de ervas são usadas para fins medicinais devido a benefícios para a saúde (suspeitos ou comprovados) (IARC, 2002). Ervas e especiarias são uma parte importante da dieta humana. Estes, têm sido usados por milhares de anos para realçar o sabor, a cor e o aroma da comida. Além disso, muitos fitonutrientes dietéticos diferentes contribuem para a prevenção de diversas doenças crônicas associadas ao envelhecimento como: câncer; doenças cardiovasculares; catarata; cérebro e disfunção imunológica (WOOTTON e RYAN, 2011). Várias plantas usadas para comida e bebida possuem propriedades medicinais e podem ter um papel fisiológico mais amplo do que como simples fontes de nutrientes. O Consumo diário dessas plantas pode ter algum efeito sobre nossa imunidade. Dessa forma, plantas medicinais são usadas também como suplementos para melhorar a saúde ou terapias alternativas para o tratamento de doenças. Elas são frequentemente consideradas mais seguras e de baixo custo quando comparadas aos quimioterápicos convencionais (AHMAD et al., 2006). O conhecimento sobre as plantas medicinais simboliza, muitas vezes, o único recurso terapêutico de muitas comunidades e grupos étnicos. O uso de plantas, animais e minerais no tratamento e na cura de enfermidades é, há muito tempo, exercido e disseminado por várias sociedades mundiais. Durante milênios o homem aprendeu a conhecer as plantas e valer-se de suas propriedades para sanar suas enfermidades orgânicas. As plantas foram, durante quase toda a história, a maior e mais importante fonte de substâncias medicamentosas para aliviar e curar os males humanos (MELO; VIEIRA; BRAGA, 2016). Segundo Barbosa Filho (2015), 20% da população brasileira consome 63% dos medicamentos disponíveis e o restante da população encontra nos produtos de origem natural, especialmente as plantas medicinais, a única fonte de recurso terapêutico, já que essas plantas são bastante acessíveis. Ainda hoje, nas regiões mais pobres do país e até mesmo nas grandes cidades brasileiras, plantas medicinais são comercializadas em feiras livres, mercados populares, junto a raizeiros e encontradas em quintais residenciais. Marques (2008) identifica que são as mulheres que mais conhecem as plantas e seus usos, e que é notável a maneira como elas trazem para si a responsabilidade de cuidar da saúde da família e da comunidade. A autora reporta que as mulheres, quando interrogadas sobre a motivação para iniciar trabalhos comunitários com plantas medicinais, respondem que se trata de uma consciência ecológica, tradição que vem das suas mães, responsabilidade com a saúde da família, o Centro de Referência da Mulher faz parte de uma rede de atendimento que está inserida em uma Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, criada a partir de 2007 por meio do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, que consolidou a necessidade de uma rede articulada de atendimento em todo o Brasil. O centro tem como objetivo articular instituições e serviços governamentais e não governamentais que integram a rede de atendimento, monitorando e acompanhando as ações desenvolvidas, instituindo procedimentos de referência. Deve atuar de forma preventiva oportunizando formação profissional e oficinas socioeducativas. O projeto: Aprendizagem coletiva de mulheres motivadas pelo tema plantas medicinais e aromáticas será mais uma oportunidade de aprendizado e crescimento coletivo das mulheres e tem a relevância marcada pelo caráter empreendedor que pode ser despertado nessas mulheres a partir do conhecimento e tecnologias construídas no projeto.
Público Alvo
Mulheres atendidas pelo centro de referência da mulher da cidade de Sobral
Objetivo Geral
Investigar e socializar o conhecimento e utilização de plantas medicinais e aromáticas para mulheres e difundir o uso seguro dessas plantas em alimentos não convencionais como sorvetes e geleias.
Objetivo Específico
● Investigar o uso de plantas medicinais pelas mulheres; ● Socializar o conhecimento das plantas medicinais entre as mulheres; ● Apresentar diferentes formas do uso das plantas entre as mulheres; ● Estimular a participação dos alunos do IFCE em projetos de extensão; ● Divulgar as experiências adquiridas no projeto em eventos.
Metodologia
1 - Local e período do estudo Este estudo será realizado no Centro de Referência da Mulher intermediado pela pesquisadora e por alunos do IFCE matriculados no curso de tecnologia em alimentos preferencialmente nas disciplinas de Química Geral e Orgânica e Bioquímica no período de dezembro de 2021 a dezembro de 2022. 2 - Instrumentos para coleta de dados Os dados serão obtidos por meio de questionário semiestruturado. As perguntas contidas no questionário vão ao encontro dos objetivos desta pesquisa. 3 - Desenvolvimento e produção dos Alimentos Serão desenvolvidos e produzidos geleias e sorvetes com plantas medicinais nas plantas pilotos de frutos e laticínios do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará. 4 - Socialização e avaliação dos alimentos apresentados Os alimentos produzidos serão apresentados às mulheres e será feito uma avaliação dos produtos. 5 - Armazenamento de dados Os dados coletados nesta pesquisa ficarão armazenados em pastas de arquivo em computador pessoal, sob a responsabilidade da pesquisadora coordenadora do projeto, pelo período de mínimo 5 anos. 6 - Tratamento dos dados Os dados após coletados serão tabulados e avaliados por estatística descritiva, por meio de frequências e porcentagens das respostas obtidas. 7 - Considerações éticas Quanto aos princípios éticos da pesquisa, será garantida a veracidade das informações coletadas e o cuidado em não revelar dados dos participantes. O estudo será realizado de acordo com o que preconiza a Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde. De acordo com os termos desta Resolução, o caráter ético da pesquisa implica em autonomia, beneficência - ponderação entre riscos e benefícios tanto atuais quanto potenciais, não maleficência, equidade e justiça (BRASIL, 2012). E o projeto, se aprovado, será submetido ao comitê de ética em pesquisa por meio da Plataforma Brasil.